Siga-nos

Noticias

“Foi a realização de um sonho”, diz Modestia sobre jogar o Mundial

Jogador concedeu entrevista exclusiva à Garena

Um dos melhores jogadores do país e principal nome da Vivo Keyd, Matheus “Modestia” Henrique, concedeu entrevista exclusiva à Garena, onde o jogador falou sobre as dificuldades encontradas no Mundial em Sentosa, e também sobre a virada histórica nas finais da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF).

+GOD Unidas se despede de Marreta
+Nobru gasta mais de R$ 8 mil em roupa para casamento

Segundo Modestia, a principal dificuldade encontrada pelos brasileiros durante o Mundial foi não terem conseguido treinar. O jogador disse que os treinos dos adversários eram “várzea” e além disso, apontou que os tailandeses conseguiram treinar com as equipes locais sem diferença de ping, já os brasileiros não puderam desfrutar da mesma sorte.

“A gente não conseguiu treinar praticamente nada aqui, porque os treinos são bem várzea, os times daqui jogam de qualquer jeito e jogam somente entre eles. Os tailandeses, por exemplo, que ficaram com os dois primeiros lugares, conseguem treinar com os times da região deles com o ping tranquilo, a gente não – isso é uma vantagem para eles. Passamos a maior parte do tempo fazendo coisas teóricas porque não tínhamos como praticar. Fica de experiência.”, disparou.

Sem dúvidas, o feito da Vivo Keyd de conseguir conquistar o vice-campeonato brasileiro nos minutos finais foi algo que ninguém esperava e também foi histórico. A resiliência mostrada nas finais da LBFF, no entanto, não é surpresa para Modestia: “Em nenhum momento deixamos de acreditar, por mais que tivéssemos terminado em 12º lugar nas classificatórias… Nós sabíamos que não seria fácil, mas é algo que já estamos acostumados. Sempre surpreendemos nas finais”

Quer saber mais sobre Free Fire? Siga a Tropa Free Fire nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter!

Esta foi a primeira vez que a Vivo Keyd conseguiu conquistar a vaga para o Mundial, e segundo Modestia, foi uma experiência incrível representar o Brasil: “Para mim estar em Sentosa é uma coisa surreal, é a realização de um sonho. Eu não imaginava que coisas assim aconteceriam tão rápido na minha vida. Eu sempre quis representar o Brasil e, pra mim, isso aqui foi a realização de um sonho. Não estou contente com o resultado, não estou feliz. Mas saímos de cabeça erguida – com certeza nós viremos mais preparados na próxima.”

Gamers Club
Fique por dentro de todas as novidades que a Gamers Club está trazendo para o cenário de esports.
Conheça a Gamers Club

Facebook

Veja mais

Gerador de Codiguin